Capa / Arquivo / CAIAPÓS PIRACAIA

CAIAPÓS PIRACAIA

Caiapós Piracaia – Cultura

Fotos da trajetória de um dos folclores mais bem representados do nosso Brasil, aqui esta os Caiapós , que a mais de 100 anos representava nossa cidade Piracaia.

20170122_165523

20170122_165540

Caiapó é um folguedo de imitação de índios Caiapós do Sul,que dominavam os sertões na época dos bandeirantes, na cabeceira do Araguaia e na bacia superior do Rio Paraná. Os primeiros desbravadores começaram a encenar a vida destes índios em São Paulo e em outras localidades. Esse bailado já era mencionado em São Paulo, em 1703 e 1794, pelos festejos do nascimento da princesa da Beira, herdeira do trono de Portugal. Em nossa região, principalmente em Piracaia e Joanópolis, a encenação se dá em torno da doença e morte do curumim.

Os caiapós chegam alegres e festivos, mas após a doença e morte de macuru, entristecem, deitam-se no chão e lamentam o ocorrido. Em seguida o Pajé faz um ritual magico, com muitos gestos, palavras e pólvora, que depois de acessa traz à vida o pequeno macuru. Então todos se levantam e comemoram dançando o resultado positivo da pajelança.


Em alguns casos, a figura do cacique-pajé (Tuxaua-pajé) é dividida em dois personagens, o cacique que comanda o grupo, pai do mucuru e o altivo e orgulhoso pajé que faz a cura (caso de Joanópolis). Em outros, o cacique possui dupla função de líder e pajé, sendo o mucuru filho de uma das mulheres da tribo (caso de Piracaia). Neste último como as mulheres não participam da dança, algumas décadas atrás, um dos elementos vestia-se como mulher e mãe do referido curumim.

O Caiapó de Piracaia se incorporou nas tradições da cidade, constituindo até hoje um ponto de referência desta cidade no folclore. Na década de 1910, o cacique Basilão (Basilio José da Cunha) fazia a fama da festa pelas redondezas; no centenário de Piracaia, em 1917, vestia roupas feitas com penas de peru e outras aves. Mais tarde foi substituído pela figura de vô Daniel, na década de 1950, o qual passou o cargo, pôr sua vez para Antônio Clarinete, Zé tintureiro, Zezinho ( José dos Santos Silva ), chegando até o Cacique Adilson dos Santos, o qual está na chefia desde 13 de junho de 1980 e participa do grupo desde os 12 anos. Piracaia deve muito ao cacique Adilson pelo esforço e perseverança com que vem mantendo viva esta importante manifestação cultural folclórica.

Os caiapós são acompanhados de  instrumento variados, como caixas-de-guerra, tabuinhas, recos-recos, cuícas, 
pandeiros, buzinas de chifres. Trazem lanças, arcos e flechas. ( VENTURA, Nancy Caruso. Indio: Recontando nossa história. São Paulo: Nova América Editora, 2004.)

Fonte: http://blogdepiracaia.weebly.com/notiacutecias/caiapo

 

 

Fonte: Piracaia, Sossego nas Montanhas. Fotos: Roberto Banfi, Piracaia Tem Historia, Acervo Tete Brandão, Alfredo Nichele

Um comentário

  1. Fantastic post. Keep writing.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>