História de Piracaia SP

Um pouco da História de Piracaia

Os altos rendimentos da cafeicultura no Vale do Paraíba, no início do século XIX, motivou a expansão da agricultura até os limites da Zona Bragantina surgindo, nessa época, grandes fazendas. Dona Leonor de Oliveira Franco, proprietária de extensas áreas, ordenou a construção de uma ermida em suas terras, junto ao rio Cachoeira, em louvor a Santo Antônio. Foi auxiliada no empreendimento pelos parentes Capitão Antônio José de Moraes, Tenente José Antônio de Oliveira, João Correia de Almeida e pelo escravo Domingos José de Oliveira.

Em poucos anos formou-se ao redor da capela, uma pequena povoação, que foi elevada a curato em 1830 e, seis anos depois, ã categoria de freguesia, com o nome de Santo Antônio da Cachoeira. O Município, criado em 1859, conservou a denominação que, somente em 1906, foi alterada para a definitiva, Piracaia, de origem indígena que significa peixe queimado.

O período de maior progresso ocorreu durante o século XIX, baseado na cafeicultura, cujas altas produções propiciaram várias benfeitorias, inclusive um ramal da ferrovia The São Paulo Railway Co.. Mas a decadência do café, provocou uma retração no seu desenvolvimento, somente reativado por volta de 1925, com a vinda de novas famílias que transformaram as extensas fazendas em pequenas propriedades de criação de gado. A policultura foi sendo implantada, destacando-se a fruticultura e a floricultura, praticada pelos imigrantes japoneses.

GENTÍLICO: PIRACAIENSE

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA

Freguesia criada com a denominação de Piracaia, por Lei Provincial no 44, de 05 de março de 1836, no Município de Atibaia.

Lei Provincial no 404, de 10 de junho de 1850., transfere o Distrito de Piracaia do Município de Atibaia para o de Nazaré.

Elevado à categoria de vila com a denominação de Santo Antônio da Cachoeira, por Lei Provincial no 12, de 24 de março de 1859, desmembrado de Nazaré. Constituído do Distrito Sede. Sua instalação verificou-se no dia 31 de julho de 1859.

Cidade por Lei Provincial no 62, de 21 de março de 1885.

Tomou a denominação de Piracaia, por Lei Estadual no 997, de 20 de agosto de 1906.

Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o Município Piracaia se compõe do Distrito Sede.

Assim permanecendo em divisão administrativa de 1933.

Em divisões territoriais datada de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, bem como no quadro anexo ao Decreto-Lei Estadual no 9073, de 31 de março de 1938, o Município de Piracaia compreende o único têrmo judiciário da comarca de Piracaia e se compõem Distrito Sede.

No quadro fixado, pelo Decreto-Lei Estadual no 9775, de 30 de novembro de 1938, para vigorar em 1939-1943, o Município de Piracaia é composto de 1 Distrito – e é têrmo único da comarca de Piracaia, têrmo este formado por 2 Municípios: Piracaia e Joanópolis.

Em virtude do Decreto-Lei Estadual no 41334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o Município de Piracaia ficou composto do Distrito Sede, e constitui o único têrmo judiciário da comarca de Piacaia, a qual é formada pelos Municípios de Piracaia e Joanópolis.

Figura no quadro fixado pela Lei no 233, de 24-XII-1948 para vigorar em 1949­1953, composto de 2 Distritos: Piracaia e Batatuba.

Assim permanecendo no fixado pela Lei no 2456, de 30-XII-1953 para 1954-1958, comarca de Piracaia.

Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído de 2 Distritos: Piracaia e Batatuba.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.

ALTERAÇÕES TOPONÍMICAS MUNICIPAIS

Santo Antônio da Cachoeira para Piracaia, teve sua denominação alterada, por força da Lei Estadual no 997, de 20 de agosto de 1906.